Após Jornada Mundial da Juventude, Rosa de Saron reafirma seu trabalho com os Jovens e segue a divulgação de seu 12º Trabalho


APÓS JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE, ROSA DE SARON REAFIRMA SEU TRABALHO COM OS JOVENS E SEGUE A DIVULGAÇÃO DE SEU 12º TRABALHO

fotos_rosa_gravacao_2013335(créditos: fotógrafo Rafael Duarte)

Muito se falou durante todos os seis primeiros meses do ano sobre a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). A expectativa era grande para receber um dos eventos mais importantes da Igreja Católica, acompanhado da visita do novo Papa, em sua primeira viagem internacional.

A Banda Rosa de Saron, uma das mais importantes bandas do cenário cristão nacional, esteve envolvida nos preparativos da Jornada durante todo o ano. Gravou um novo trabalho, o DVD Latitute Longitude para ser lançado durante o evento – o que realmente aconteceu, no dia 24 de julho -, participou da gravação do hino oficial da JMJ e esteve presente junto à organização auxiliando em diversas questões.

Para Rogério Feltrin, baixista e fundador da Banda, ter recebido um evento como a JMJ é extremamente importante para o Brasil. “Podemos analisar a Jornada nas dimensões religiosa, social e turística. Receber eventos desse porte movimenta a economia e coloca o Brasil em evidência. Para a juventude, ele funciona como um catalizador de seus sonhos e expectativas, transformando-se em motivação e inspiração”, conta.

Não é a primeira vez que a banda Rosa de Saron participa da JMJ. Em 2011, à convite da CNBB, se apresentou na Jornada Mundial da Juventude em Madri, Espanha, como representante oficial da juventude brasileira no evento.

Na JMJ 2013, o grupo teve participação ativa em diversas ocasiões, reforçando seu comprometimento com o público jovem e com o evento. Houve apresentação da Banda na abertura e no encerramento, além da participação do vocalista, Guilherme de Sá, nas missas com a presença do Papa Francisco, em Copacabana.

“Foi uma honra poder estar tão perto do Papa Francisco. Agradecemos imensamente a Igreja por nos confiar momentos importantes nos principais eventos da JMJ. Quando começamos a tocar, há 25 anos, jamais imaginaríamos viver uma experiência dessa proporção”, conta Feltrin.

Dentre os momentos mais emocionantes, a vigília e a missa de encerramento, com a presença do Papa Francisco foram marcantes. “Não estávamos ali para apresentar nosso trabalho próprio, cantar nossas músicas. Foram momentos diferentes do dia a dia da banda, situações de espiritualidade especifica da Igreja Católica. Ser convidado a participar disso nos mostra que a Igreja vê com clareza nossa identidade cristã”, relata Feltrin.

Após a Jornada, a Banda dá continuidade ao trabalho de divulgação de seu novo DVD, Latitude Longitude, gravado em abril desse ano no Chevrolet Hall, em Belo Horizonte – com lotação total da casa – e lançado durante a JMJ. “Agora é seguir em frente. Acho que estamos, não só Rosa de Saron, mas todos os católicos do Brasil – principalmente a juventude -, com a responsabilidade de manter a chama acesa. A JMJ foi apenas o ponta pé inicial, um despertar da religiosidade, demonstrando claramente que existe espaço para os jovens dentro da Igreja. Agora é preciso assumir esse espaço e cuidar dele”, finaliza o baixista.

 www.rosadesaron.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s